quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Bora Ouvir a Playlist do Calendário?







O desafio da hashtag #inusitado é fazer um post ou uma playlist fora da caixa: inesperada.


Esse mês, veja bem que eu falei mês, a #inusitado apresenta a playlist do calendário.






Janeiro, começo do ano civil gregoriano em quase todo o mundo. Todo mundo de olho no calendário. Muita gente preocupada em que dia da semana “caem” os feriados e o seu aniversário.






O comércio distribui calendários para fazer marketing.


E tem gente que desenvolveu um fetiche pela coisa. Eu tenho um tio que coleciona dezenas de calendários. A casa dele simplesmente pode ser chamada de “museu do calendário”, com modelos diversos espalhados em todas as paredes. Embora, museus exponham coisas antigas e os calendários dele sejam todos do ano atual.













Teve um ano que a minha irmã me presentou com um calendário com fotos personalizadas. Agora, todo ano eu faço um calendário novo pra mim:








Outro calendário importantíssimo, e que tem a ver diretamente com o meu trabalho, é o calendário de pagamentos do INSS. A minha vó e quase todos os brasileiros o conhecem:






Já, já, chega o Ano Novo. É isso mesmo o que você leu: já, já, chega o Ano Novo. Lá na China! Dia 28/01/16, começa um novo ano para os chineses. E não é 2017, mas, sim, 4715, o ano do galo. Lá os anos são “contados” em bichos.


O calendário chinês é o mais antigo registro cronológico de que se tem registro na história. É um calendário que se utiliza tanto do Sol quanto da Lua. [...]
Cada ano possui doze lunações acarretando em um total de 354 dias. Para não se perder a sincronia com o ciclo solar (de 365,25 dias), é acrescentado um mês aproximadamente a cada três anos. Desta forma, não se perde a sincronia nem com o ciclo solar, nem com o lunar. Por isso, considera-se que o calendário chinês é lunissolar.”
(Wikipedia)


Também existe o calendário juliano, determinado pelo imperador Júlio César que é o próprio mês julho. Aí também veio o Augusto e enfiou agosto no seu calendário. E foi nessa que o mês sete (setembro) virou nove; oito virou dez; nove virou onze e dez virou doze.


O calendário gregoriano foi bulado em 1582 pelo Papa Gregório XIII. Os dias da semana homenageiam astros e o ano é baseado nas estações climáticas. Não esquecendo a gambiarra do ano bissexto.


Com os europeus colonizando o mundo todo, esse calendário foi sendo imposto por onde eles chegavam. Obviamente também com grande influência e poderio da própria Igreja Católica. É só pensarmos que os anos são contados em antes e depois de Cristo.







E os calendários mais desejados são justamente os da Igreja Católica. Sabe aquele de arrancar a folhinha? Para cada dia do ano: 1 santo, 1 oração, 1 trecho da Bíblia e uma folhinha para arrancar. É disparado o favorito do meu tio!


Ah!, e no calendário da Igreja Católica, entre cada mês, há um boleto para você contribuir espontaneamente com a causa. Boleto, óbvio, com data de vencimento.








Em tempo, lá atrás eu falei de fetiche e de calendário e aí fica inevitável não lembrar dos calendários das borracharias. :P


Você pode interagir pelos comentários, elegendo a sua música favorita da playlist ou cornetando qual música faltou...


Compartilhe o blog. Compartilhe músicas boas com a gente.


Sobe o SOM!


Playlist do Século


> 19-2000 (Gorillaz, Soulchild remix)







Playlist dos Anos


> 1965 (Duas Tribos) (Legião Urbana)






> 1973 (James Blunt)






> 1979 (The Smashing Pumpkins)







Playlist dos Meses


> De Janeiro a Janeiro (Roberta Campos e Nando Reis)






> De Janeiro a Janeiro (Limão com Mel)






> Chorando e Cantando (Zé Ramalho, Geraldo Azevedo e Elba Ramalho)






> Maio (Kid Abelha)






> A Triste Partida (Luiz Gonzaga)







Playlist dos Dias da Semana


> Domingo (Titãs)






> Sunday Morning (Maroon 5)






> Sunday Bloody Sunday (U2)






> Quinta-feira (Charlie Brown Jr)






> Thursday (Pet Shop Boys feat Example)






> A Feira (O Rappa)






> Friday I'm In Love (The Cure)






> Sábado à noite (Cidade Negra)






> I Gotta Feeling (The Black Eyed Peas)







SE QUISER MAIS #INUSITADO:


Um abraço.



Ei, psiu, se liga…
Dá para ficar sabendo das novidades do blog pelas redes sociais. Sigam-me os bons!
      

Conheça a minha obra completa em:

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Bora Ouvir George Michael?







Anteriormente, já falei que não gosto de ser modinha. Também faço parte da turma que condena homenagens póstumas:


É coisa de maluco
Mas acontece
Depois que o cara morre
É que a gente reconhece




Mas George Michael morreu antes que a gente subisse o som aqui no blog.


Foi um “presentão” de Natal do temeroso 2016.






Eu conheci George Michael com Fastlove na Rádio Beach Park:




E eu nem sabia que ele era a voz do grupo Wham!.


E rapidinho ele se multiplicou no meu pen drive, aparecendo nas pastas disco, pop, românticas e churrasco.






George Michael é um ícone pop. Ativista político e LGBT. Caridoso. Rei da dance. Para alguns, é o representante máximo de um “soft soul”.


Depois que o cara morre” descobrimos um monte de coisas boas e ruins sobre ele:




E a BBC improvisou uma playlist junto ao seu público, trazendo o suposto Top 10 do George Michael:




Eu discordei muito hehe... Mas cornetar é o nosso esporte favorito. Já, já, vamos subir o som e você vai poder cornetar em dose dupla: a BBC e o blog!


Também já falamos aqui que os grandes artistas são imortais através da sua obra. George Michael também não morreu!


Sempre que a gente subir o som em casa, no carro, no trabalho, no churrasco, no sertão do Ceará ou na academia, sempre que alguém dançar, sempre que o pen drive insistir em sorteá-lo, George Michael estará vivo!


Duvido você não dançar agora, hein?


E onde você estiver, George Michael, dance com a gente! Muito obrigado pela sua música. Você agora terá freedom.


Compartilhe o blog. Compartilhe músicas boas com a gente.


Sobe o SOM!


} Amazing







} Everything She Wants (Live at Earl's Court - 2008)
Alguém me disse:
Garoto, tudo o que ela quer é tudo o que ela vê’”








} Careless Whisper







} Father Figure







} Faith








} Freedom! '90








} Wham! - Wake Me Up Before You Go-Go







} Fastlove (Live at Earl's Court - 2008)







Saudações.


Ei, psiu, se liga…
Dá para ficar sabendo das novidades do blog pelas redes sociais. Sigam-me os bons!
      

Conheça a minha obra completa em:

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Bora Ouvir Kid Abelha e os Abóboras Selvagens (Ao Vivo, 1986)?



Eita que o blog está voltando de férias. Antes de mais nada: feeeeeeeeliz 2017 pra todos nós! E já vamos começar lá em cima!


E fica esperto(a): os nossos posts inéditos agora serão publicados nas quintas-feiras! Também manteremos a prática iniciada no ano passado de requentar um post antigo através das nossas redes sociais nos finais de semana. É só vir junto!


Eu almoçava no finado restaurante Maria Bonita e o Kid Abelha enchia o telão e enchia a casa de som.


Eu simplesmente parei de comer e fiquei babando e viajando no som.


O meu colega Gustavo percebeu tudo: “e aí, eles já passaram pelo Bora?”.


Foi telepático! Porque eu realmente estava pensando nisso: tá faltando Kid Abelha no Bora Ouvir Uma.


Mas não aquele acústico meia-boca e sim um showzaço de rock and roll!


E assim, voltamos com um post sobre um disco:






Eu tenho uma amiga que diz que ela é conservada com formol.


Não a minha amiga, mas ela…







O Kid Abelha é um trio (?) de rock (?) bem exótico: sax (?), baixo e vocal. Vocal com ela:







No repertório, baladas românticas e muito rock and roll.


Eu comprei esse CD baratinho em uma promoção de revistas, clube de assinaturas ou algo assim…


Desculpa Renato, Herbert, Falcão, George Israel, Leoni… Vocês todos são grandes músicos, mas ela tem algo a mais:







O instrumental desse show é sobrenatural. Eu não gosto de música instrumental, mas tive que tirar o chapéu. Parece que eles queriam mesmo era tocar. E as letras apareceram ali só como um pretexto. E, claro, muito importante, viabilizaram a participação dela:







O disco/show traz versões estendidas de algumas músicas, algumas passando até dos 10 minutos!


O baterista Cláudio Infante fez um show à parte. O mais justo era que todos tivessem pago dois ingressos: um para o baterista e outro para o restante da banda.


O disco/show já começa com um solo incrível de bateria. O som vem subindo e você sobe junto.


Eu ainda usava fraldas e essa galera já fazia um showzaço desses. Parabéns aos privilegiados que viveram essa noite.


Já vi muitos artistas e escritores falando sobre o tal fluxo artístico. Você tá ali e de repente começa a escrever um monte de coisas incríveis, como se “alguém” estivesse ditando o conteúdo para você. Comigo não é diferente. Eu sempre ando com uma caneta e um caderno por perto porque eu nunca sei quando vai vir. Às vezes, eu gosto tanto de algumas coisas que eu escrevo que eu penso: caramba, será que fui eu mesmo quem escreveu isso?


E eu tô aqui, tentando escrever um post sério, mas ele só quer falar dela:






Conforme descrição do Youtube, o setlist do show foi assim:


1 - Fixação / Lágrimas e Chuva [00:00]
2 - Nada Por Mim [11:36]
3 - Educação Sentimental II [16:13]
4 - Pintura Íntima / Nada Tanto Assim [21:29]
5 - Como Eu Quero / Os Outros [29:09]
6 - Porque Não Eu? [39:48]


Compartilhe o blog. Compartilhe músicas boas com a gente.


Sobe o SOM!







POST SCRIPTUM


Num post scriptum muito especial, vamos seguir tuitando com o Kid Abelha pelo setlist do show…


Seu rosto na TV
Parece um milagre
Uma perfeição
Nos mínimos detalhes


Será que existe alguém
Ou algum motivo importante
Que justifique a vida
Ou pelo menos este instante


Você me tem fácil demais
E não parece capaz
De cuidar do que possui


Não faça assim
Não faça nada por mim
Não vá pensando que eu sou seu


Você me diz o que fazer
Mas não procura entender
Que eu faço só pra te agradar


Me diz até o que vestir
Com quem andar e aonde ir
E não me pede pra voltar


A vida que me ensinaram como uma vida normal
Tinha trabalho, dinheiro, família, filhos e tal


Era tudo tão perfeito se tudo fosse só isso
Mas isso é menos do que tudo,
É menos do que eu preciso


Eu sei a hora do mundo inteiro
Mas não sei quando parar


É tanto medo de sofrimento
Que eu sofro só de pensar


Vem amor que a hora é essa
Vê se entende a minha pressa


O que interessa pra nós
É fazer amor de madrugada


Eu tenho pressa
E tanta coisa me interessa
Mas nada tanto assim


Conheço quase o mundo inteiro por cartão-postal
Eu sei de quase tudo um pouco e quase tudo mal


Diz pra eu ficar muda faz cara de mistério
Tira essa bermuda que eu quero você sério


Uuuuu! Eu quero você como eu quero!


O que você precisa é de um retoque total
Vou transformar o seu rascunho em arte final


Longe do meu domínio "cê" vai de mal a pior
Vem que eu te ensino como ser bem melhor


Já conheci muita gente
Gostei de alguns garotos
Mas depois de você
Os outros são os outros


Ninguém pode acreditar
Na gente separado
Eu tenho mil amigos, mas você foi
O meu melhor namorado


Depois de você
Os outros são os outros e só


Por que não eu?
Ah! Ah!
Por que não eu?…




POST SCRIPTUM 2


O show não pode parar e o post não pode acabar.
Divulgando esse post, recebi o vídeo abaixo. George Israel improvisando a música “This Girl” em pleno avião da Gol.
A galera veio junto e esse é o espírito musical e festivo do Bora Ouvir Uma:






Um abraço.


Ei, psiu, se liga…
Dá para ficar sabendo das novidades do blog pelas redes sociais. Sigam-me os bons!
      

Conheça a minha obra completa em: