quarta-feira, 13 de abril de 2016

Bora Ouvir Roberto Carlos?










Eu tenho tanto pra lhe falar
Mas com palavras não sei dizer
Como é grande o meu amor por você


Essa semana marca o aniversário da minha mãe e eu resolvi homenageá-la trazendo o Roberto Carlos para passear no nosso blog.


A minha mãe tem um pen drive que é só de Roberto Carlos, todo com Roberto Carlos e não entra mais nada. E ela só escuta esse pen drive.








Eu lembro quando a gente ia pro racha no domingo de manhã e na volta só dava FM 93 no carro do Reginaldo. Era um programa especial feito por um dos filhos do Roberto Carlos e só tocava as músicas dele.


Também é folclórico o seu especial anual de fim de ano. Pode esperar que, numa das dez últimas noites do ano, você verá o show do Roberto Carlos na TV. Às vezes, eu tenho a sensação de que é o mesmo show todo ano. E também tenho notado ultimamente ele tentando surfar na onda de algumas celebridades modinhas, na esperança que a popularidade deles aumente reciprocamente.


Depois de compor muito ao lado de Erasmo Carlos, fazer muitos clássicos da jovem guarda e muitas músicas românticas lindas, ele entrou numa fase estranha na carreira. Parecia uma espécie de produção anual forçada e, portanto, sem tanta inspiração: caminhoneiro, gordinhas, mulheres de 40, óculos...







Recentemente, uma polêmica ocorreu entre ele e os seus biógrafos “não autorizados”. Mesmo escrevendo livros, nessa eu concordei com o Roberto Carlos. Nada de exposição desnecessária e de gente ganhando dinheiro às suas custas.


Essa semana, ele esteve visitando o nosso Ceará, capital e interior. Há pouco esteve em Juazeiro do Norte e isso foi inspiração para que eu o “contratasse” para uma participação especial no novo livro que estou escrevendo. É isso mesmo: RC “estará” nas bodas de ouro dos nossos protagonistas.








Esse é um post histórico pois estamos falando de algumas obras já cinquentenárias. Privilegiados, temos acesso aos áudios e vídeos da época. E viva o Youtube que nos traz essa riqueza cultura imensa!


Nas minhas andanças pelo Rio, conheci um lugar de outro mundo, chamado Rio Scenarium. É um bar-museu onde você literalmente faz uma viagem cultural regada a bebidas, bem num lugar mágico chamado Lapa. Lá eu conheci um DJ bem inusitado que fazia um setlist totalmente com música nacional: rock, MPB e cia. Esse cara mudou completamente o meu conceito sobre ser DJ e me inspirou a considerar essa arte e colocar o projeto de ser DJ em alguma gaveta. Com certeza, você pode ouvir o Roberto Carlos na balada. Afinal, o que era a jovem guarda se não uma grande balada?


Eu te darei o céu meu bem!
E o meu amor também


Desde os anos 60, as mina pira no amor infinito!


Seja na tertúlia, na discoteca ou na boate, Viva Roberto Carlos!


Compartilhe o blog. Compartilhe músicas boas com a gente.


Sobe o SOM!





















Ei, psiu, se liga…
Dá para ficar sabendo das novidades do blog pelas redes sociais. Sigam-me os bons!
      

Conheça a minha obra completa em:

Nenhum comentário:

Postar um comentário